CHANTE FRANCE

Ocorreu um erro neste gadget
OBRIGADO PELA VISITA

O TEMPO CONTEM A TERNIDADE

CADA DIA NOVA VIDA

Calendario

O Tempo nos conduz a Deus

quarta-feira, 28 de abril de 2010

JESUS SE HUMILHA, POR TODA A VIDA, PARA NOS MOSTRAR O PAI ETERNO.


Quarta Feira
4ª Semana da Páscoa
Jo.12,44-50


”Quem crê em Mim não crê em Mim, mas Naquele que Me enviou”. Não é esta expressão apenas um trocadilho colocado na boca de Jesus, que Se humilha, não Se impõe a Si mesmo. Jesus esvaziou-Se a Vida inteira, para nos mostrar o Pai. Sua finalidade era apenas interessar-nos no Pai.

Hoje, nós conhecemos o Mistério trinitário de um único Deus em três Pessoas, e a característica deste Mistério cristão é esta: cada Pessoa nos revela outra Pessoa divina. O Pai revela-nos Jesus, Jesus revela-nos o Pai e revela-nos também o Seu Espírito Santo, que, por Sua vez, revela-nos ao mesmo tempo Jesus e o Pai.

Se quisermos imitar o Cristo de alguma maneira, procuremos esvaziar-nos de nós mesmos - estas palavras são atuais e penetrantes, sobretudo àqueles que têm na Igreja a função de pregar, a função de transmitir a outros de mil maneiras diferentes a Revelação de Deus.

Quanto mais se esvaziarem de si, quanto menos falarem de si mesmos, quanto mais humildes e modestos forem, mais apontarão aos Cristãos o verdadeiro rosto de Jesus, juntamente com o verdadeiro rosto do Pai.

Estes todos prestam um grande serviço - são apenas Servidores, são os amigos do Esposo e não podem assumir o lugar do Esposo – a sua função é unir a comunidade - e cada membro pessoalmente - a Jesus e ao Pai no Espírito Santo, através da Palavra e dos Sacramentos que administram.

Hoje, gostaríamos uma vez mais de trazer no nosso Coração e nas nossas Preces os nossos Sacerdotes. Estamos no final de um ano Sacerdotal e, infelizmente, vivemos momentos sombrios na Igreja - nenhum de nós deixe de oferecer orações e preces a Deus por estes Servidores.

Que eles se esvaziem sempre de si, que possuam pureza de intenção, e que, de maneira desinteressada, aproximem cada um dos membros da comunidade do próprio Cristo - aí está a sua Vocação e aí está também o sucesso da sua Missão.   (*)

c / f Padre Fernando C. Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário