CHANTE FRANCE

Ocorreu um erro neste gadget
OBRIGADO PELA VISITA

O TEMPO CONTEM A TERNIDADE

CADA DIA NOVA VIDA

Calendario

O Tempo nos conduz a Deus

sábado, 27 de março de 2010

REUNIR OS FILHOS DE DEUS, DISPERSOS.



DOMINGO DE RAMOS
2010
JESUS DESEJA ENTRAR EM NOSSAS CIDADES
 E EM  NOSSOS CORAÇÕES.

                                                                             Lc.23,1-49
Entramos hoje na Semana Santa e celebramos o Domingo de Ramos. Jesus entrou em Jerusalém no passado, e hoje deseja entrar nas nossas grandes Cidades, nossas megalópolis, na polis que hoje se abre para Ele, e também nos pequenos centros urbanos. Jerusalém, lamentavelmente, não soube acolher Aquele que poderia trazer-lhe a paz.

Nós gostaríamos de acolher nas nossas Cidades brasileiras Aquele que – e somente Ele - pode conciliar-nos com Deus e trazer-nos a Serenidade e a Paz. De quanta Paz e Serenidade necessitam não só as nossas grandes Cidades, mas também as pequenas. Quantos aglomerados, quanta multidão, quanta insegurança, quanto desnível, quanta prepotência, quanta corrupção!

Para muitos a vida numa grande Cidade se tornou totalmente inviável - já não existe aquela segurança que nos serena os Ânimos e o Coração. Vivemos agitados, preocupados e inseguros da manhã à noite. É possível que os homens tenham se tornado animais ferozes?

Jesus é a única Pessoa que pode e deseja entrar hoje em cada uma de nossas Cidades, trazendo-nos a paz. Jerusalém não soube acolhê-Lo, e correu com rapidez para o seu destino catastrófico final. “Ah! se conhecesses Aquele que te pode trazer a paz! Mas estas coisas estão escondidas aos teus olhos”.

Não aconteça com nenhuma de nossas Cidades o que aconteceu com Jerusalém. É verdade, são pouco importantes as nossas pequenas procissões de Ramos que se multiplicam hoje pelos centros urbanos, mas saibam - pelo menos os Cristãos, não apenas individualmente, mas como cidadãos responsáveis de uma Cidade ou de um Estado – que aquele que reina através dos Corações pode trazer a todos a Sua Paz.

Hoje cada um ore por sua própria Polis, cada um reze por própria Cidade, e suplique a presença de Cristo, para que o que há de cruel e desumano em cada uma delas ceda lugar ao que é Solidário, Misericordioso e cheio de Amor.(*)
c / f Padre Fernando C.Cardoso







Nenhum comentário:

Postar um comentário